Protótipo: As mudas que dão frutos

Como seria o protótipo de um projeto que se propõe a nada humilde tarefa de minimizar as mudanças climáticas?

Segundo o dicionário, um protótipo é “Aquilo que se faz pela primeira vez e, normalmente, é depois copiado ou imitado como um modelo.” No jargão das startups, esse conceito se confunde com o de “MVP Concierge”.  Esse Mínimo Produto Viável oferece a proposta de valor principal do produto ou serviço para testar seu apelo popular e validar sua solução.

Bom, podemos dizer que desse mal a CoClima não sofrerá. Nosso protótipo foi manual, artesanal e até um pouco rural.

Tudo começou durante o Sprint liderado pelos generosos mentores Renato Peixoto e Richard Vignais.  A ideia era que os membros da equipe divergissem em suas propostas, para incentivar a criatividade, e depois convergirem em uma só solução. Mas como criar uma versão simples de um projeto tão ambicioso?! “Sem uma linha de código”, nos aconselharam.

Então surgiu a semente. Ou melhor, um selo chamado semente, cujo valor unitário nessa fase é ainda de módicos 50 centavos. A semente é oferecida no ato da compra de serviços e produtos e os valores serão destinados ao plantio de árvores.

Cinco pequenas empresas se candidataram como “cobaias” do protótipo. Gente inovadora e visionária, nossos primeiros parceiros!

E toca fazer panfleto, carimbo, pedido na gráfica, cortar selinhos a mão em família, levar o kit na casa de cada empreendedor… Ufa, canseira, mas nosso protótipo estava finalmente na rua!

Com a equipe imersa em quatro programas de aceleração: R&R, REconomy, Elaempoder@ e LabicUFRJ, quinze dias nunca passaram tão rapidamente. Quando nos demos conta, já era hora de encarar os dados preliminares: 95% de aceitação do público! : O

Dados promissores. Os testemunhos dos parceiros foram bem positivos e oito parceiros potenciais surgiram no período. Como num bom protótipo, o faturamento foi pífio, mas nos permitiu realizar um primeiro ato simbólico: duas lindas mudinhas, de acerola e cajá, plantadas com nossas próprias mãos no domingo, 25 de outubro.

E você sabia que mudas podem dar frutos?

Pois veja: A Alameda Sandra Alvim fica no Recreio dos Bandeirantes.

Ali, o grupo Patativas criou um pequeno paraíso. Tem árvores crianças, adolescentes e anciãs. Têm poesias, bancos e até uma pequena biblioteca a céu aberto. Por isso, a Alameda foi a opção de morada para nossas primeiras mudinhas. Frisa-se “primeiras”, pois nossa meta é plantar ao menos 1750 árvores nos próximos doze meses.

Foi assim que ontem, no fim do dia, recebi uma mensagem de alguém querendo comemorar o aniversário com uma campanha de doação para plantios entre amigos. Que ideia linda, repliquei!

Preparei a peça de divulgação, link para doações e fui olhar o Instagram da aniversariante: Fabiana Karla. Ela. A atriz, apresentadora, humorista e, agora sei, ser humano doce e gentil. Um milhão e meio de seguidores?! O coração pulou uma batida. Mas como ela conseguiu meu contato?

Bem… Era uma vez um sonho, que virou sementes, que se transformaram em mudas, que forma plantadas numa alameda adotada por pessoas que conheciam uma atriz, que tinha muitos amigos e desejava muitas árvores. E isso é só o começo da história…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *